[ editar artigo]

O FUTURO OU O FIM DOS EMPREGOS? COMO A TRANSFORMAÇÃO DIGITAL AFETARÁ OS EMPREGOS

O FUTURO OU O FIM DOS EMPREGOS?
COMO A TRANSFORMAÇÃO DIGITAL AFETARÁ OS EMPREGOS

A questão sobre os efeitos da Revolução 4.0 como a transformação digital no mercado de trabalho já vendo sendo discutida há algum tempo ao redor do mundo. Alguns estudiosos falam sobre o tema de maneira alarmante, profética e até apocalíptica, enquanto outros são mais céticos e outros mais otimistas com relação ao tema. Uns tratam o tema como o “fim dos empregos”[1], mas isso significaria que não haveria mais empregos e seria o fim de nossa espécie e dominação dos robôs? Parece ser improvável, mas .... A expressão “o futuro do emprego” parece mais adequada, pois nos traz uma questão com a qual nós devemos realmente nos preocupar e nos preparar.

 

O futuro do emprego é uma incógnita e estudos apontam que 47%[2] do total de empregos nos E.U.A. está em risco. Por outro lado, a notícia boa é que entre 75% e 85%[3] dos empregos do futuro ainda não foram criados.

 

O fato é que a tecnologia sempre esteve presente no mundo moderno de maneira mais ou menos perceptível, porém com a automação, e agora mais recentemente com a Inteligência Artificial (IA) e a Machine Learning (ML), que é a capacidade de aprendizagem das máquinas de modo autônomo através da utilização de dados e algoritmos, a tecnologia está em plena evidência e, com isso, surgiu a preocupação com o risco dos seres humanos sejam substituídos por máquinas nos seus empregos habituais.

 

Aqui no Brasil essa discussão ainda é embrionária, mas já há alguns estudos realizados como o estudo realizado pela FGV em conjunto com a Microsoft[4], na qual é feita uma análise do mercado de trabalho nacional. A conclusão é a mesma da maioria dos estudiosos estrangeiros, ou seja, os mais afetados serão os trabalhadores menos qualificados e a desigualdade entre as classes sociais aumentará. E isso é extremamente preocupante.

 

Os efeitos da transformação digital já podem ser sentidos em alguns setores da economia nacional, o setor bancário, por exemplo, vem fazendo várias demissões através de PDV (Plano de Demissão Voluntária)[5]. Dois dos maiores bancos do país juntos vão demitir aproximadamente 7 mil funcionários nos próximos dias e pretendem fechar cerca de 1200 agências até o final de 2020.

 

O cenário é ainda mais preocupante para um país em recessão e com taxa de desemprego de 11,8%[6], o que representa um universo de 12,6 milhões de trabalhadores desocupados.

 

Além disso, a expectativa de vida aumenta constantemente e com isso também aumenta a população e, consequentemente, o número de trabalhadores no mercado também aumenta.

 

Segundo o Professor Carl Benedikt Frey[7], da Universidade de Oxford, novos empregos serão criados, porém não na mesma velocidade e na mesma quantidade daqueles que serão eliminados pela tecnologia.

 

Entre os mais preocupados com esse novo cenário está o israelense Yuval Harari[8], professor de História na Universidade de Hebraica de Jerusalém, e autor de best-sellers internacionais, que esteve no Brasil no início do mês.

 

Para ele “A longo prazo, nenhum elemento do mercado de trabalho estará 100% a salvo da I.A. e da automação. As pessoas precisarão se reinventar continuamente. Isso pode levar 50 anos, mas, em última análise, nada é seguro.”[9]

 

Por outro lado, o CEO da Microsoft, Satya Nadella, é mais otimista e acredita que o desafio para o futuro é fazer com que a inteligência artificial seja uma ferramenta aliada e possa criar mais postos de trabalho e não elimina-los, embora ele saiba que essa realidade não será aplicável a todos[10].

 

Para quem tiver curiosidade, há sites que calculam a probabilidade das profissões serem extintas em alguns anos[11]. Entre elas estão os contadores, advogados e até médicos. A primeira tem um risco maior de extinção, as duas últimas profissões não há tanta preocupação se o profissional continuar se especializando dentro da sua área.

 

Na área médica o Professor Carl Benedikt Frey[12] aponta os Clínicos Gerais como aqueles com maior risco dentre os médicos, pois já existe atualmente computadores que diagnosticam com maior precisam que os seres humanos, pois possuem um banco de dados enorme à sua disposição e algoritmos capazes de filtrar instantaneamente milhões e milhões de precedentes com o qual pode fazer análise e comparações minuciosas e tão rápidas que o cérebro humano não é capaz de acompanhar.

 

O impacto da IA também atinge a advocacia em cheio, podendo ser utilizada de diversas maneiras, como por exemplo, a jurimetria, aplicativos para resolução de conflitos, instrumento de revisão contratual ou de redação de documentos jurídicos, instrumentos de automatização de processos repetitivos, entre outras.

 

De acordo com uma pesquisa, cerca de 48% dos escritórios advocatícios de Londres já utilizam sistemas de inteligência artificial e 41% pretendem implantá-los[13].

No Brasil, o caso mais emblemático talvez seja de um escritório de advocacia em Bauru, interior de São Paulo, que já teve 840 advogados[14] e em 2016, portanto não é um caso nada recente, cortou esse número em 50% e ainda aumentou o número de processos em 20%.

 

O progresso tecnológico não pode ser freado e a utilização da IA combinado com ML e outras tecnologias novas serão incorporadas em todas as áreas em maior ou menor escala.

 

Isso não significa que as máquinas nos substituíram por completo. O ideal é que haja uma integração entre o ser humano e a máquina para que ambos convivam em harmonia. Não devemos temer a tecnologia a ponto de rejeitá-la, mas devemos ter como ponto central da questão o ser humano.

 

Além disso, há uma questão econômica nessa discussão. Se não houver trabalho, não haverá renda e, consequentemente, não haverá consumo e a economia necessita que esse ciclo se complete e se reinicie para que seja sustentável ou senão ela entrará em colapso. Poderia ser um tiro no pé da economia as empresas se automatizarem de tal maneira que o desemprego chegasse à níveis insustentáveis gerando uma convulsão social.

 

O cenário pode parecer assustador para alguns, mas os seres humanos sempre encontraram uma maneira de superar as adversidades e é preciso que acreditar que encontraremos soluções criativas e seguras para integrar o ser humano com a IA.

 

Para isso, é necessário iniciar, o quanto antes, um debate aberto envolvendo todos os setores da nossa sociedade sobre as questões relativas ao futuro do emprego, propondo ideias sobre como melhorar a educação para capacitar melhor a mão de obra (principalmente a menos qualificada); se é necessária fazer uma reforma mais profunda das leis trabalhistas; como incentivar a criação de empresas inovadoras (Startups); para podermos resolver e superar essas novas interrogações que já fazem parte da nossa realidade.

 

 

 


[1] http://www.scielo.br/pdf/rae/v38n2/a09v38n2.pdf

[2] file:///C:/Users/guilherme.mattos/Documents/Guilherme%20Mattos/Hub/The_Future_of_Employment.pdf

[3] https://www.negociosdisruptivos.com/75-85-das-profissoes-do-futuro-ainda-nao-existem/

[4] https://economia.uol.com.br/noticias/estadao-conteudo/2019/05/18/uso-de-inteligencia-artificial-elevara-desemprego-no-pais.htm?cmpid=copiaecola

[5] https://moneyinvest.com.br/onda-digital-provoca-demissao-em-massa-no-bradesco-e-itau/

[6] https://www.ibge.gov.br/indicadores#desemprego

[7] https://www.oxfordmartin.ox.ac.uk/downloads/academic/The_Future_of_Employment.pdf

[8] https://www.ynharari.com/

[9] https://www.nytimes.com/2018/10/18/business/q-and-a-yuval-harari.html

[10] https://meiobit.com/373320/satya-nadella-ceo-microsoft-inteligencia-artifical-deve-ser-usada-para-criar-empregos-ao-inves-de-elimina-los-capacitacao-profissionais-com-deficiencias-exemplo-seeing-ai/

[11] https://willrobotstakemyjob.com/

[12] https://www.oxfordmartin.ox.ac.uk/downloads/academic/The_Future_of_Employment.pdf

[13] https://www.academia.edu/37764508/INTELIGÊNCIA_ARTIFICIAL_E_DIREITO_PROCESSUAL_VIESES_ALGORÍTMICOS_E_OS_RISCOS_DE_ATRIBUIÇÃO_DE_FUNÇÃO_DECISÓRIA_ÀS_MÁQUINAS_-_Artificial_intelligence_and_procedural_law_algorithmic_bias_and_the_risks_of_assignment_of_decision-making_function_to_machines

[14] https://www.conjur.com.br/2016-mar-05/robos-escritorio-atua-360-mil-processos-420-advogados

Comunidade Legal Hub
Ler matéria completa
Indicados para você