[ editar artigo]

Gestão da Controladoria Jurídica – Trabalho em equipe

 

A Cultura Organizacional do Jurídico não está adaptada as ferramentas de gestão tradicionais que são facilitadoras da comunicação e do trabalho em equipe. Claro, compreender a relevância desse conceito nos faz mudar todo o pensamento de como estamos gerenciando nossa equipe frente aos novos desafios.

O Conceito de Napoleon Hill[1] sobre Master Mind classifica como a harmonia diante a compreensão das forças auxilia na constituição de um ambiente integrado. Os grandes questionamentos do trabalho em equipe são embasados na falta de comunicação, na ausência de responsabilidade, ausência valorativa. Nesse momento, é preciso compreender de que precisamos corrigir pontos fracos antes de trilharmos em conjunto.

Por essa razão ressalva-se que não somente o treinamento às atividades irá desenvolver sua equipe, mas, a personalidade dele diz muito sobre como serão traçados os próximos passos. E o poder é influenciar a equipe no modelo de cooperação, se analisar o significado de trabalho em equipe é: “é quando um grupo resolve criar um esforço coletivo para resolver um problema.”

Mas como essas questões são compartilhadas? Eu estou integrando minha equipe? Ou apenas decido e delego execuções?

À vista disso, entende-se que a cooperação trará o valor do trabalho em equipe para essa gestão em meios a gestão dos coordenadores que dispõem de seus esforços para eximir os conflitos, atritos e discórdias. E, localizamos muita resistência na análise desse modelo integrativo de equipe por envolver uma cultura organizacional que não está devidamente alinhada à missão, visão e valores do escritório.

No momento em que a Controladoria Jurídica desenvolve um trabalho de suporte aos demais setores, principalmente, ao jurídico quebramos paradigmas e resistência que nos levavam a crer que o trabalho em equipe não era eficiente. A individualidade tomou conta por muito tempo das atividades jurídicas descentralizadas, e hoje para melhor gerir essas funções precisamos compartilhar.

Aliás, compartilhar vulnerabilidades não é sinal de fraqueza.

E deixou algumas sugestões que podem agregar no seu trabalho em equipe:

  • Troca enriquecedora de conhecimento, experiências e informações;
  • União profissional com diferentes conhecimentos;
  • Atribuição de responsabilidades;
  • Comunicação assertiva;

Portanto, é importante apresentar as vantagens à equipe de que o individualismo, falta de objetivos, falta de comprometimento, inflexibilidade, desvalorizar o trabalho do outro e ausência de sinergia pode prejudicar o trabalho em equipe. E a intenção é que esse trabalho seja cada dia mais integrado, melhorando a perspectiva de todos que estão envolvidos nas atividades técnicas e administrativas.

 


[1] Hill, Napoleon. 1883-1970, A lei do Triunfo: curso prático em 16 lições: ensisando, pela primeira vez na história do mundo, a verdadeira filosofia sobre qual repousa todo triunfo pessoal. 37ªed. Rio de Janeiro: José Olympo, 214.  p. 31

Comunidade Legal Hub
Kamille Ziliotto
Kamille Ziliotto Seguir

Advogada, consultora em Produção Jurídica, palestrante e autora de artigos em Gestão Legal.

Ler conteúdo completo
Indicados para você