[ editar artigo]

CRESCIMENTO EXPONENCIAL DA TECNOLOGIA, O DESEMPREGO E O COVID-19

CRESCIMENTO EXPONENCIAL DA TECNOLOGIA, O DESEMPREGO E O COVID-19

O COVID-19 é sem dúvida o assunto global do momento e por razões óbvias. As questões prioritárias dos governantes dizem respeito à saúde da população e, por essa razão, os governantes têm determinado que as pessoas fiquem em casa, ou seja, para que haja o isolamento social com a finalidade de evitar o crescimento exponencial da pandemia ou achatar a curva de crescimento, para que a doença não se alastre e assole os países causando milhares de internações e o consequente colapso do sistema de saúde público, além das inúmeras mortes.

 

Mas há também outros pontos relevantes que devem ser considerados uma vez que o isolamento social também produzirá muitos efeitos maléficos colaterais que afetarão a todos em maior ou menor proporção ou grau e inclusive também poderiam, em alguns casos mais extremos, causar o resultado mais indesejado que é a morte.

 

Um médico norte-americano, Dr. David Katz, diretor do Centro de Prevenção e Pesquisa da Universidade de Yale e um especialista em saúde pública e medicina preventiva, defende a tese do isolamento vertical[1] há três objetivos neste momento: salvar tantas vidas quanto possível, garantindo que o sistema de saúde não entre em colapso, “mas também garantir que no processo de atingir os dois primeiros objetivos não destruamos nossa economia e, como resultado disso, ainda mais vidas.”

 

Em um artigo que escrevi anteriormente “O Futuro Ou O Fim Dos Empregos? Como A Transformação Digital Afetará Os Empregos”[2], abordo como a tecnologia através da transformação digital afetaria os empregos, porém agora o cenário mudou completamente pois ninguém poderia prever essa pandemia que estamos vivendo atualmente.

 

O Covid-19 está mudando a maneira como trabalhamos e nos relacionamos com os nossos semelhantes, bem como está potencializando o crescimento da tecnologia que já era bastante grande.

 

Os empregos já estão sendo afetados de forma negativa, mas também positiva. Nos EUA há projeções de alguns especialistas que apontam que a taxa de desemprego por lá pode chegar à 30% nos próximos meses da pandemia[3], superando a chamada grande Depressão que foi a mais grave crise econômica mundial que ocorreu a partir 1929 até a Segunda Guerra Mundial. Somente nos últimos dias cerca de 2,25 milhões de norte-americanos perderam o emprego[4].

 

Antes do Corona vírus as projeções de desemprego, apesar de serem bastante alta, previam um crescimento da curva de desemprego mais lento e suave. A pandemia, sem dúvida, acelerou de forma exponencial o aumento da taxa de desemprego, mas ainda é impossível saber quais serão seus efeitos.

 

Porém, vendo pelo lado bom, há também avanços nessa área, como por exemplo, a utilização de ferramentas tecnológicas que permitem o teletrabalho (home office), ou seja, o trabalhador trabalha remotamente de sua casa e isso gerar uma economia para empresa como aluguel, água, luz entre outros custos fixos. Algumas ferramentas já existiam e eram amplamente utilizadas outras novas estão surgindo em razão da pandemia, contudo o isolamento fez com que aqueles que eram avessos à tecnologia e ao teletrabalho mudassem, ainda que forçadamente, o seu modus operandi.

 

Na área tecnológica, estamos vivendo um momento de potencialização do crescimento que já era exponencial. Talvez ainda não estejamos nos dando conta disso, mas quando esse período de isolamento e crise, que será bem mais longa, passar poderemos ver claramente quais as tecnologias que surgiram nesse meio tempo.

 

Um exemplo claro são os aplicativos que possibilitam o rastreamento e detecção de uma pessoa com indivíduo infectado pelo Covid-19 criado na China e sem explicação sobre como tal ferramenta funciona[5]. É sem dúvida uma grande evolução tecnológica que podem ser utilizada de diversas outras maneiras para ajudar os governos em situações calamitosas como essas, porém por outro lado violam o direito de ir e vir e o direito à privacidade dos cidadãos previsto na Constituição Federal a na LGPD, coletando dados de forma predatória e irregular pois têm o único interesse na manipulação de massa de dados para tirar proveito econômico, bem como rastreando todo o trajeto realizado pelas pessoas, um abuso claro do poder de vigilância do Estado.

 

No Brasil, infelizmente, há pessoas oportunistas querendo postergar a entrada em vigência LGPD em razão do Covid-19, deixando o usuário desprotegido. Porém, diante dessa crescente evolução tecnológica a coleta de dados será ainda maior, assim se faz essencial que a LGPD entre em vigência em agosto próximo para que haja a devida a proteção de dados pessoais.

 

Ainda na China, que apesar dos pesares, é um dos centros tecnológicos mais avanços do mundo (se não for o mais), o governo está usando uma tecnologia já conhecida, os drones, mas de maneira inovadora e isso não quer dizer necessariamente que seja algo bom, para alerta os cidadãos que não usam máscaras para se protegerem[6] . Além disso, os drones também são utilizados para transportar alimentos e medicamentos evitam assim o contato diretos entre humanos e consequente evitando a propagação do temido vírus.

 

Mas como tudo, também há coisas boas! E, é isso que interessa no fim das contas. Nos EUA, pesquisadores da Universidade de Cincinnati, desenvolveram um laboratório portátil do tamanho de um cartão de crédito que pode ser conectado ao smartphone e diagnosticar doenças infecciosas, como o Corona vírus[7].

 

Robôs têm sido muito utilizados em vários países do mundo, como por exemplo, Bélgica, Índia, África do Sul, Inglaterra, Tailândia e, é claro, na China, para evitar o contato direto com um infectado, mas também para tratar a solidão daqueles que precisam se isolar em razão do Covid-19[8].

 

Na Bélgica, robôs estão sendo usados para facilitar a comunicação entre idosos isolados em abrigos e seus familiares. Na Índia, robôs com máscara e produtos de higiene são usados para conscientização da população sobre o novo Corona vírus. Na África do Sul, eles esterilizam quartos de hospitais. Na Inglaterra, robôs com direção autônoma são utilizados na entrega de produtos em domicílio e na China os robôs têm várias utilidades, como por exemplo, desinfetar as ruas de Wuhan, que foi onde surgiu o Covid-19, bem como esterilizar vagões de trens e também para orientação médica sobre o novo Corona vírus.

 

Essas são, sem dúvida, tecnologias inovadoras que vem surgindo durante o caos causado pelo Covid-19, com a finalidade de ajudar os países a minimizar os efeitos da pandemia e que serão adaptadas para outras funções nas mais diversas áreas.

 

Resta saber se haverá capital suficiente no mercado para sustentar o crescimento dessas novas tecnologias. Isso só o tempo dirá.

 


[1] https://braziljournal.com/coronavirus-medicos-defendem-abordagem-cirurgica-em-vez-de-lockdown-indefinido

 

[2] https://comunidade.thelegalhub.com.br/blog/o-futuro-ou-o-fim-dos-empregos-como-a-transformacao-digital-afetara-os-empregos

 

[3] https://www.marketwatch.com/story/unemployment-could-reach-30-in-the-us-says-st-louis-feds-bullard-2020-03-22?mod=home-page

 

[4] https://braziljournal.com/o-custo-economico-do-shutdown-global-e-a-busca-por-alternativas

[5] https://www.uol.com.br/tilt/noticias/redacao/2020/02/12/coronavirus-china-lanca-app-que-alerta-sobre-proximidade-com-infectados.htm

[6] https://www.uol.com.br/tilt/noticias/redacao/2020/02/02/coronavirus-china-usa-drones-com-alto-falantes-para-vigiar-uso-de-mascaras.htm

[7] https://www.uol.com.br/tilt/noticias/redacao/2020/02/12/app-para-cuspir-invencao-une-saliva-e-smartphone-para-detectar-coronavirus.htm

[8] https://g1.globo.com/bemestar/coronavirus/noticia/2020/03/17/robos-ajudam-em-combate-e-prevencao-contra-o-coronavirus-fotos.ghtml

 

TAGS

covid-19

Comunidade Legal Hub
Ler conteúdo completo
Indicados para você